sábado, 28 de maio de 2011





Aquele que pára de operar com as suas próprias mãos, encontra "a paz de Deus, que exede todo

entendimento"; há um "sossego e confiança" que é a fonte de toda a força; uma doce paz que nada pode abalar;

um profundo descanso que o mundo não pode dar nem tampouco tirar. Há no mais profundo da alma uma

recâmara de paz onde Deus habita; e se entrarmos ali e afastarmos todos os outros sons, poderemos ouvir a

sua voz mansa e delicada. Só há uma maneira de se conhecer a Deus:

"Aquietai-vos e sabei."




Sexta-feira, 27 de maio de 2011


O CONSOLADOR

"Quando vier o Consolador, que eu enviarei
a vocês da parte do Pai, o Espírito da verdade
que provém do Pai, ele testemunhará a meu
respeito (Jo 15.16).

   Fala-se muito hoje de questões espirituais, tentando-se advinhar "o lado de lá". Não são poucas as revistas, os livros e as novelas que tratam frequentemente deste assunto. No entanto, quando a Bíblia fala do Espírito, ela não se refere a qualquer um, mas ao Espírito Santo, e por isso é importante ter uma idéia clara a respeito de quem ele é e do que faz. O texto de hoje nos ajuda neste propósito. Jesus conversava com seus discípulos sobre aquele que ocuparia o seu lugar porque seu tempo na terra estava acabando. Apresenta-o como  o "Consalador" que estará para sempre com eles (Jo 14.16). Também diz que o Espírito Santo os faria lembrar de tudo quanto ele tinha ensinado durante o convívio com eles (Jo 14.26). Na passagem em destaque,(Jo 15.26 - 16.24) o Consolador é o que fala a respeito de Jesus e trabalha com os discípulos. Finalmente, Jesus diz que ele convencerá o mundo dos seus pecados e da justiça de Deus (Jo 16.8). Não é sem razão que o Espírito Santo é chamado de Ajudador ou Advogado.
   Jesus avisa seus discípulos das coisas que lhes acontecerão (Jo16.2-3) e os prepara para que a perseguição e o martírio não lhes causem surpresa. Uma existência tranquila e apreciada pelo mundo não faria parte da vida dos cristãos. Mas o fato de que o Espírito Santo seria enviado para ajudá-los, incentivá-los e trabalhar com eles seria o motivo de sua força e coragem. O Ajudador estaria para sempre com eles, tornando o seu  testemunho poderoso e eficaz.
   O final do capítulo 16 de João mostra que, apesar das adversidades e aflições que a vida muitas vezes nos proporciona , a companhiia e a intimidade com Cristo nos asseguram paz ao coração. Não tenhamos medo: Jesus venceu todas as coisas para nos ajudar a enfrentá-las - e o seu Espírito nos acompanha até hoje. - EOL

Vida que faz sentido é aquela
guiada pelo Espírito Santo.

Pão Diário



Quinta-feira, 26 de maio de 2011




"...Já desfaleceram as forças dos acarretadores, e o pó
é muito, e nos não poderemos edificar o muro."
Ne 4.10

Realizar qualquer tarefa grande é algo cansativo. Existem sempre pressões que produzem desânimo - parece que é a tarefa é impossível, que nunca pode ser teminada, e há ainda outros fatores trabalhando contra nós. A única cura para a fadiga e o desânimo é se concentrar nos propósitos de Deus. Neemias lembrou os trabalhadores que todos possuiam uma chamada, um objetivo, e a proteção de Deus. Se você for subjulgado por uma tarefa, se estiver cansado e desanimado, lembre-se do propósito de Deus para a sua vida e de seu propósito especial relacionado a esse projeto.







"Sara concebeu e deu à luz um filho a Abraão na sua velhice,
no tempo determinado, de que Deus
lhe falará."
(Gn 21.2)


"O conselho do Senhor dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações."(Sl 33.11) Mas nós precisamos estar preparados para esperar o tempo de Deus. Deus tem seus tempos determinados. Não cabe a nós conhecê-los; na verdade, não podemos conhecê-los; precisamos esperar por eles. Não compete a nós, passageiros  nos preocuparmos com o mapa e a bússula. Deixemos o hábil Piloto cuidar do seu próximo trabalho.

Mananciais
no
Deserto

Lettie Cowman






Fazer o bem

O povo se alegrava com todas as
maravilhas que ele estava fazendo
(Lc 13.17)

   Há dentro do ser humano um desejo de fazer o bem. Mas há, infelizmente, também a tendência de praticar o mal.Na carta aos romanos, o apóstolo Paulo menciona esta luta interior "Tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo." Como Paulo, temos que admitir que, por nos termos, separado de Deus, condição que a Bíblia chama de pecado, este nos prende ao malígno. Isto não acontecia com Jesus. Dele lemos em Atos 10.38 que "Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder e...ele andou por toda a parte fazendo o bem." E o autor da carta aos Hebreus declara:"Não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém sem pecado" (Hb 4.15)
   É verdade, Satanás se empenhou ao máximo para desencaminhar Jesus com todo tipo de tentações e provações. Mas Jesus não cedeu, Por onde andou, fez o bem.
   Qual foi o bem maior que Jesus fez na vida do prezado leitor? Na minha vida foi o perdão dos meus pecados, reconciliando-me com Deus. Isto representa a misericórdia, o amor e a  grande compaixão de Deus. Este é o bem supremo e indispensável para que a vida faça sentido porque nos proporciona a vida eterna. Sem ele, tudo o mais terá no máximo valor momentâneo e acabará se perdendo. Não há nenhum mérito de minha parte. É tudo graça sobre graça. E se ao longo dos anos pude fazer alguma coisa boa, repito, foi pela graça de Deus. Concordo plenamente com o que diz Filipenses 2.13: "É Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele." É só assim que também nós somos capacitados a fazer o bem de fato: um bem de valor eterno porque está fundamentado no próprio Criador. - HM

Fazer o bem significa deixar Deus agir através de nós.

Pão Diário








Essa afirmação não é uma suposição casual, é uma lei eterna de Deus. Qualquer julgamento que você fizer, servirá de medida contra você. Existe uma diferença entre retaliação é a retribuição. Jesus diz que a base da vida é a retribuição: "Com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também". Se você tem tido muita facilidade em descobrir os defeitos dos outros, lembre-se de que essa será exatamente a medida que se aplicará a você. A vida lhe paga sempre com a mesma moeda. Essa lei se aplica tanto com relação ao trono de Deus como entre nós (Sl 18.25.26):
"Com o benigno te mostrarás benigno; e com o homem sincero te mostrarás sincero;
com o puro te mostrarás puro; e com o perverso te mostrarás indomável"

TUDO POR ELE

Oswald Chambers





FAMÍLIA

   Soube de uma mulher que, perguntada por uma amiga sobre o trabalho do marido, só pôde responder, hesitando: "Não sei...." - o marido não informava. Embora estivessem casados em regime de "comunhão de bens", o marido não se importava com a comunhão a ponto de informar a esposa e os filhos sobre o que fazia no dia a dia. Talvez fosse influência do ambiente em que fora criado. Parece incrível que existam povos que até desprezam as mulheres. O projeto Ana, uma inciativa da Rádio Trans Mundial para apoio a mulheres oprimidas, encontrou sociedades que acham que "as mulheres são deficientes na inteligência e na espiritualidade." Milhares sofrem dores emocionais por falta contínua de comunicação e integração familiar.
Você terá notado no texto bíblico (2Samuel 2.1-7) indicado para hoje que Davi, assumindo sob a direção de Deus o reinado de Judá, ocupou a fortaleza de Hebrom. Com ele instalou a família e também seus homens fiéis, "cada um com sua família". Assim se consolidou na sua posição como rei, com seus homens e famílias, todos integrados e ombreados no novo avanço. Pena que depois, na história da sua vida, Davi não tenha mais dado tanta atenção à família. Teria evitado as destrutivas intrigas que surgiram entre alguns dos seus familiares. Sofreu as consequências de dar tanta atenção ao seu governo que quase nada sobrou para a família.
   A Bíblia ensina que Deus deseja que as famílias sirvam ao Senhor, como salienta nosso versículo em destaque. O marido e a esposa precisam cooperar para levar os filhos ao mesmo alvo. Um casal cristão implorará a Deus que os filhos se convertam a Cristo e se empenhará em inspirar neles o desejo de servir ao Senhor. O exemplo dos pais pode criar na família toda a vontade de servir a Deus espontâneamente, para que Deus seja glorificado! - TL

Criar famílias foi a primeira instrução de Deus
 à humanidade- veja que importância!

Pão Díário

quinta-feira, 19 de maio de 2011



"Cria em mim, ó Deus, um coração puro e
renova em mim um espírito reto.
Sl 51.10


Nossa inclinação natural é agradar a nós mesmos, em vez de agradar a Deus. Davi seguiu sua inclinação quando tomou a esposa de outro homem. Como Davi, devemos pedir que o Senhor nos purifique internamente (SL 51.7), preencha o nosso coração e o nosso espírito com novos pensamentos e desejos. A conduta correta só pode vir de um coração e de um espírito puro. Peça que Deus crie um coração e um espírito puro em você.







"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como ou como um sino que soa.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuisse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria."

(1Co 13.1-3)

O amor é mais importante que todos os dons espirituais exercitados na igeja. Grande fé, atos de dedicação ou sacrifício e poder de realizar milagres têm pouco efeito se estiverem desprovidos de amor. O amor faz com que nossas ações e dons sejam úteis. Embora as pessoas tenham diferentes dons, o amor está disponível para todos.






Terça-feira, 18 de maio de 2011



CONHECE?

   Uns conhecem música, outros informática; uns jogam futebol, outros gostam de pescar. Quanto maior for o envolvimento com alguma coisa, maior será o conhecimento sobre ela. Quanto maior o nosso amor por algo, mais nos dedicamos àquilo e maior será nosso esforço na busca de conhecê-lo mais e mais. Por exemplo, um turista numa praia e um marinheiro conhecem o mar, mas o conhecimento do marinheiro, que todos os dias navega mar adentro, é muito superior ao daquele turista que passou apenas uma semana perto do mar. O conhecimento não tem limite, não deveria parar de crescer.
   O que estamos buscando conhecer em nossa vida? Mais do que qualquer coisa, o Deus infinito tem muito para ser conhecido. E só o conhecemos porque ele quis assim.
Em nosso texto base,(Jeremias 24.1-10) Deus mostra a Jeremias dois cestos de figos. Um continha figos muito bons, o outro ruins e intragáveis, que representavam dois tipos de pessoas. Os bons, aquelas que Deus iria recuperar com o exílio. Os ruins, as pessoas que não se submetem a Deus. A diferença básica entre essas pessoas está no conhecimento que elas têm de Deus, ou seja, na sua intimidade com ele. Os figos bons são as pessoas às quais Deus dá um coração capaz de conhecê-lo e de entender sua vontade. Por isso temos de pedir-lhe esse conhecimento - dizer como o salmista: "Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas" (Sl 25.4). E assim que começarmos a conhecer a Deus, precisamos esforçar-nos em avançar para conhecê-lo cada vez mais, fazendo dessa busca o grande projeto de nossa vida;um conhecimento que desperta a sede de conhecer mais e mais para que sejamos como os figos bons no cesto - úteis e agradáveis. - HSG

Quanto mais conhecermos Deus
melhor saberemos viver.

Pão Diário




Segunda-feira, 16 de maio de 2011




Muitas orações dos crentes são impedidas por Satanás; mas são precisamos temer quando isso acontecer; pois depois de algum tempo elas serão como uma inundação, e não só impelirão a resposta, como trarão alguma benção nova, em acompanhamento. O inferno ataca os santos de Deus o quanto pode. Os melhores crentes têm sido provados com as mais altas pressões e temperaturas, mas o Senhor não os desamparará.

Manancias
no
Deserto

Lettie Cowman




Domingo, 15 de maio de 2011



FIRMEZA

   O livro de Atos registra um cristianismo corajoso e saudoso, que as pessoas contavam umas às outras suas descobertas na caminhada com Deus, crendo que Cristo era o enviado de Deus ao mundo. Os apóstolos punham sua vida em risco por amor às pessoas, para que estas conhecessem a Deus. Aqueles que abraçavam a fé em Cristo, em vez de se dar bem, sofriam preseguição religiosa, discriminação e até ameaças. Não havia promessas de conseguir um emprego melhor, nem de prosperideda financeira ou ascensão social. O que havia era a experiência viva com Deus e isso bastava.
   Chama-me a atenção a frase que Paulo e Barnabé dizem aos discípulos, estimulando-os à firmeza: "É nescessário que passemos por muitas tribulações para entrarmos no Reino de Deus". Isso parece bem o oposto do que se proclama hoje! Quando surge uma "tribulação" (um problema, uma enfermidade, um revés qualquer) muitos já a conectam a uma ação diabólica, como se cristãos fossem isentos de problemas, como se Deus fosse um tipo de super-herói pessoal que está sempre alerta para nos livrar dos problemas assim que estes surgirem. Isso gera um cristianismo oportunista e infantil. Quem não tem problemas? Quem não sofre angústias? Quem não tem sua fé questionada vez ou outra?
   Ser cristão implica ter fibra, exercer a justiça, demonstrar amor, compaixão e verdade. Ser cristão não é um seguro contra problemas, e o nome de Jesus não é uma senha ou palavra mágica que abre todas as portas. Aqueles discípulos perseguidos foram encorajados a permanecer firmes na fé apenas porque criam em Jesus e se reconheciam por Deus, e isso lhes bastavam. Que Deus  nos torne hoje cristãos maduros, que enfrentam os problemas do dia a dia porque os pés estão bem firmados em Cristo que nos sustenta! - WMJ

Vida cristã não é uma carona para o céu, mas uma
caminhada em solo firme e seguro.

Pão Diário

sábado, 14 de maio de 2011

O VAZIO

   Em regiões de seca há cisternas para guardar água da chuva. Quando o tempo das chuvas passa e a água nos poços cavados acaba, há o recurso das cisternas, que devem ser rebocadas por dentro com cuidado para que não haja rachaduras. Na leitura de hoje, (Jeremias 2.12-17), Jeremias lamenta que o povo de Israel tivesse abandonado as fontes de água que Deus providenciou e cavou seus próprios depósitos, que acabaram vazando. Substituiram  a abundância que tinham no Senhor pela busca de satisfação ao imitarem os povos ao redor. Mas as suas "cisternas" racharam e secaram, deixando só materialismo e idolatria. Nos nossos dias, Billy Graham tem pregado que existe um grande vaizio em cada coração e que só Jesus pode preencher essa abismal lacuna. Cedo ou tarde, a própria vida esvazia a cisterna. Pouco a pouco você nota rachaduras no sistema de vida. As dúvidas aumentam e a depressão pesa no coração. Foi o que ocorreu a Noemi quando voltou à sua terra de Israel depois de uma temporada em Moabe. Lá seu marido e os dois filhos casados com moabitas morreram. Uma das noras moabitas  ficou por lá, mas a outra , Rute, acompanhou a sogra. Ainda assim, chegando à sua cidade natal, Noemi lamentou: "De mãos cheias eu parti, mas de mãos vazias o Senhor me trouxe de volta" (Rt 1.21). Tudo que representava a satisfação desapareceu em acontencimentos trágicos. Mas Deus havia providenciado algo que ela ignorava: eventos que levariam ao casamento de Rute com um parente que assumiria o cuidado dela e da sogra. Para você Deus receita abandonar suas próprias "cisternas" e voltar a buscar satisfação plena no Senhor Deus e assim evitar as consequências. Hoje Deus quer encher a sua vida com a certeza da salvação em Jesus Cristo, e como o versículo em destaque indica, quer que continue enchendo a vida com  a plenitude de Deus. É melhor que o vazio - bem melhor - TL

Para que tentar juntar satisfações por aí
se o amor de Deus jorra para nós o tempo todo?

Pão Diário





Sexta-feira, 13 de maio de 2011

Esses pássaros são símbolo da solidão e da desolação. Às vezes, precisamos ficar sozinhos; a solidão pode ajudar-nos. Mas devemos ter cuidado para não  rejeitar aqueles que se aproximam de nós. Não recuse ajuda e diálogo. Sofrer calado não é uma atitude saudável nem cristã. Em vez de sofrer calado, aceite graciosamaente o apoio e a ajuda de sua família e de amigos.







Quinta-feira, 12 de maio de 2011


A santidade de Deus é terrivelmente assustadora para os pecadores, mas um maravilhoso conforto para os crentes. Deus é moralmente perfeito e separado  das pessoas e do pecado. Ele não tem nenhuma fraqueza ou defeito. Para os pecadores, isto é assustador porque todas as suas insuficiências e maldades são expostas pela luz da santidade de Deus. Deus não pode tolerar, ignorar, ou desculpar o pecado pelo qual as pessoas não se arrependem. Para os crentes, a santidade de Deus dá conforto porque, à medida que o adoramos, somos elevados do lodo do pecado. Quando cremos nEle, somos santificados.





Quarta-feira, 11 de maio de 2011


Hudson Taylor estava tão fraco em seus últimos meses de vida que disse em carta a um grande amigo: "Estou tão fraco que nem posso escrever; não posso ler a Bíblia; não posso nem mesmo orar. Só posso ficar quieto nos braços de deus, como uma criança, e confiar." Esse extraordinário homem de Deus, com todo o seu poder espiritual, chegou a tal ponto de fraqueza e sofrimento físico, que só podia ficar quieto e confiar. E é tudo o que Deus pede de nós, seus filhos, quando as forças nos abandonam, no fogo ardente da aflição. Não procuremos ser fortes. Apenas fiquemos quietos e saibamos que ele é Deus, que nos sustentará e nos levará a salvo.

Mananciais
no
Deserto

Lettie Cowman




Terça-feira, 10 de maio de 2011


Amanhã é o tempo que eu estabeleci para estar a sós com o Senhor. A própria palavra manhã é como um belo cacho de uvas. Vamos esmagá-las e beber o vinho sagrado. De manhã! É a hora que Deus preparou para eu estar no melhor do meu vigor e esperança. Não vou ter que subir ao monte na  hora que estiver cansado. Durante a noite eu sepultei a fadiga de ontem, e de manhã tomo uma nova porção de energia. Bendito é o dia cuja manhã é santificada! Bem sucedido é o dia cuja primeira vitória é conquistada em oração! Santo é o dia cuja aurora nos encontra no cimo do monte!

Mananciais
no
Deserto

Lettie Cowman




Segunda-feira, 09 de maio de 2011


SANTIDADE

   Um dos grandes obstáculos à santificação é não entender o que é santidade; pois ainda é ter um conceito errado do que seja santificação. Ser santo não significa ter cara de "peixe morto". Ser santo também não é juntar as mãos e parecer uma estátua - isto nada tem a ver com santidade.
   Ser santo é estar separado daquilo que não agrada a Deus e viver para ele. Deus disse ao povo de Israel. "Vocês serão santos para mim, porque eu, o Senhor, sou santo, e os separei dentre os povos para serem meus". Em outras palavras, ser santo significa que pertenço a Deus e que ele é o meu Senhor. É permitir que Deus me purifique do pecado. É permitir a atuação do seu poder na minha vida de modo que ele nos dê a vitória sobre a carne (nossa rebeldia contra Deus), sobre o mundo e sobre Satanás, de  modo que o pecado já não possa arrastar-nos para longe de Deus.
   Ser santo requer esforço e dedicação. O autor do livro de Hebreus diz: "Esforcem-se... para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor" (12.14). Se lutarmos apenas com nossas próprias forças, jamais conseguiremos. Mas Deus quer nos ajudar porque seu desejo é que sejamos santos como ele . A santidade também faz necessária para vermos o Senhor. Sem ela estaremos separados de Deus por toda a eternidade.
   A tendência do ser humano sempre é amoldar-se ao padrão deste mundo e de esquecer a vontade de Deus. Para muitos, ela não importa mais. Mas chegará o dia em que estaremos diante do trono de Deus. E ali, naquele momento, cada um de nós será julgado o padrão de Deus. Aí não será levado em conta aquiloque o mundo e o diabo incutiram em nossa mente.
   O que você responderia se neste exato momento estivesse parado diante de Deus e ele lhe perguntasse se você foi santo com o ele é santo?: - MP

Ser santo é estar morto
para o pecado e vivo para Deus

Pão Diário



Domingo, 8 de maio de 2011



O RISO

   Quando Deus disse a Abraão que sua mulher, Sara, teria um filho, ela sorriu descrente, pois seu corpo não estava mais apto à concepção. Sara não passava mais pelo ciclo das mulheres. Ela questionou o Senhor dizendo: Poderei realmente eu dar à luz, agora que sou idosa? (Gn 18.13). Deus responde a Sara com outra pergunta: "Existe alguma coisa impossível para  o Senhor?" A Palavra de Deus despertou a fé em Sara. Ela confiou naquele que havia feito a promessa (Hb11.11). A continuação desta históra está em nosso texto base de hoje,(Gn21.1-8), que começa dizendo: "O Senhor foi bondoso com Sara".
   Como é bom saber que, embora Sara e Abraão primeiro sorrissem um pouco desconfiados, depois puderam sorrir de alegria ao ver a bênção de Deus sendo realizada em suas vidas.
Algumas vezes cultivamos o primeiro sorriso desconfiado. Quando estamos diante de uma necessidade, rimos de nós mesmo com ironia, disfarçando nossa decepção. Precisamos saber que quando Deus quer que algo aconteça em nossa vida, isso acontecerá apesar dos empecilhos e impossibilidades que existam. Era vontade de Deus que Sara e Abraão tivessem um filho. Era plano de Deus abençoar a terra por meio da geração de Abraão. Por isso, nada poderia impedir a sua vontade, nem mesmo a idade avançada e a infertilidade de Sara.
   As bençãos de Deus em nossa vida vão ocorrer de acordo com as suas promessas para nós. Nem sempre de acordo com a nossa vontade e sempre no tempo determinado por ele. Nem sempre no dia que queremos. Deus deu o filho a Sara quando ela já tinha 90 anos. As bênçaos de Deus alegram o nosso coração e o de todas as pessoas com quem compartilhamos o que aconteceu. Sara ficou muito agradecida e disse: "Deus me encheu de riso". As bênçãos de Deus acontecem particularmente na vida daqueles por meio de quem Deus tem um propósito a realizar e quem se põem à disposição dele. - HSG

Para Deus não há empecilhos
quando ele quer nos fazer sorrir. 

Pão Diário



Hoje é o dia em que se comemora o dia das mães.... a minha mãezinha já está com o Senhor....
Sinto muita falta dela...gostaria de poder escrever aqui tudo o que ela foi para mim, mas a emoção não permite e confesso que só por mencionar o nome "mãe" me vêem lágrimas nos olhos... Agradeço à DEUS, por ELE ter dado a mim uma mãe como a minha.... e hoje ao receber um presente de uma das minhas filhas, (Patrícia) veio junto um bilhetinho como os dizeres: "Meu Jesus querido, como é que o Senhor sabia, que entre tantas mães do mundo, era essa que eu queria" ... Obrigada Senhor, pela mãe que me deu, era ela mesmo que eu queria...
Quero  agradecer aqui também pelas bênçaos de filhos que o Senhor me presenteou e com eles "me encheu de risos".

sábado, 7 de maio de 2011




Seguindo O Feixe De Luz




"Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as

observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante: É semelhante

ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo,

e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu

com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pode abalar,

porque estava fundada sobre a rocha. Mas o que ouve e não

pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre

terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e

logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa" (Lucas

6:47-49).





Humphrey Lee narra uma experiência ao visitar um pequeno

aeroporto e assistir a decolagem de um avião à noite.

"Enquanto o avião se coloca na cabeceira da pista, um

assistente aciona um interruptor e um feixe de luz se acende

ao longo do caminho da aeronave. O avião segue a rota

traçada por aquelas luzes até deixar, graciosamente, o chão

e continuar seu caminho através da escuridão. O assistente,

então, desliga o feixe de luz. Ele fez tudo que ele podia

fazer. Ele não dispersou a escuridão--mas ele ajudou o

piloto a ter um bom começo."





É isso que acontece quando abrimos o nosso coração para

Jesus, nosso Senhor e Salvador. Ele não nos livra da

escuridão, nem das lutas, nem dos problemas, nem das

dificuldades, nem das tempestades deste mundo. Mas Ele nos

mostra o caminho, dirige nossos passos, conduz-nos em

segurança até que possamos alcançar os nossos objetivos.





Ele é a luz que emoldura as sendas por onde passamos. Ele é

o conforto quando a angústia nos atinge. Ele é o braço amigo

quando nos sentimos sós e desalentados. Ele é o bem mais

precioso que podemos guardar no peito. Ele é o ponto de

partida para alcançarmos os Céus.





Como mostra os versos de nosso início,as enchentes de

aflição se lançam contra todos -- tanto os que constroem sua

casa espiritual na areia, sem firmeza, como os que constroem

suas casas na rocha, na presença de Deus. Os últimos, com

toda certeza, ficam firmes e gozam das bênçãos maravilhosas

do Senhor.





Você continua envolvido pela escuridão ou tem seguido o

feixe de luz?


Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:












 

SAUDAÇÃO

   Bom dia, boa tarde, boa noite, olá, oi,e aí, tudo bem, como vai... Estes são alguns dos cumprimentos ou saudações mais usados pelas pessoas em geral. Nada de errado nisso, apenas superficial e rotineiro. Ao escrever esta carta, o apóstolo João inicia dizendo que ama os seus destinatários e os saúda de forma especial: "A graça, a misericórdia e a paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, seu Filho, estarão conosco em verdade e amor".
Esta é uma saudação digna de ser imitada. Graça, misericórdia e paz que vêm do coração de Deus para bênção de pessoas. Quando se cumprimenta sinceramente alguém com esta saudação, invoca-se a bênção de Deus sobre a pessoa cumprimentada. Por exemplo, ao declarar misericórdia para alguém, desejamos que o amor de Jesus seja permanente na vida dessa pessoa. Ao declarar graça, pedimos que desfrute de favor imerecido de Deus em sua vida e, ao declarar paz, queremos que este dom divino (que só Deus pode dar) guarde o coração e os sentimentos de alguém.
    Uma das maiores satisfações da caminhada cristã é ver pessoas crescendo na fé. É ver como Deus transforma uma vida desgraçada em abençoada. Foi isso que o apóstolo observou. Também existem ocasições de tristeza, quando se vê alguém abandonando a fé em Deus. João diz que muito se alegrou quando viu seus "filhos da fé" andando na verdade. Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim"(Jo 14.6). Que possamos imitar o exemplo de João, saudando as pessoas com palavras capazes de causar um impacto positivo e demonstrar amor por elas. O ser humano se sente muito bem quando percebe que é amado. E não somente isto, mas também é gratificante poder ver estas pessoas abençoadas por uma saudação crescendo na fé e andando na verdade. Este é o mandamento que Deus nos deu .- VS

Amar pessoas significa oferecer-lhes graça,
misericórdia e paz.

Pão Diário


Quinta-feira, 5 de maio de 2011



"O conselho do Senhor permanece para sempre". Você fica frustrado com as insconsistências que vê nos outros e em si mesmo? Deus é completamente confiável; suas intenções nunca mudam. A palavra de Deus nos ensina que tudo o que é bom e perfeito vem do Criador que nunca muda (Tg 1.17). Quando se perguntar se existe alguém em que pode confiar, lembre-se de que Deus é completamente coerente. Permita que ELE o aconselhe.




Quarta-feira, 4 de maio de 2011



"Caim trouxe do fruto da terra
uma oferta ao Senhor.
(Gn 4.3)


   Uma das maiores insistências dos religiosos é que os seus amigos frequentem uma igreja. Muitos cristãos são até mesmo impertinentes com seus colegas, convidando-os para visitarem sua igreja. Sem dúvida, ir à igreja e cultuar a Deus é uma idéia muito boa. Afinal não custa nada gastarmos um tempo para dizer obrigado a Deus por tantas bençãos. Apesar disso, nem todo mundo pode imaginar que cultuar a Deus pode se tornar algo muito perigoso. Em Gênesis 4 encontramos uma história que ilustra essa realidade. Caim e Abel foram prestar um culto a Deus. Como Caim ofereceu um culto inadequado, Deus rejeitou a oferta trazida por ele. Diante disso, Caim foi tomado de inveja e acabou matando seu irmão Abel. Quem diria! O primeiro assassinato da história começou num culto! Poderia a igreja se transformar no lugar mais perigoso do mundo? Parece que sim!
   Uma olhada atenta em Gênesis 4 nos revelará que Caim ofereceu "qualquer  coisa" para Deus, enquanto Abel escolheu o melhor. A atitude de Caim foi o início de uma queda livre na direção do pecado e da morte. Desprezando a Deus, ele o considerou alguém comum e trouxe-lhe uma oferta comum. Depois,dominado pela inveja, atacou seu irmão e matou. E apesar da insistente graça divina que buscou Caim tantas vezes, sua atitude foi sempre de justiça própria e rebelião. Caim torna-se o retrato de quão terrível é a falsa religião.
    Quando olhamos com atenção para a história de Caim, vemos que os piores problemas da sua vida começaram muito pequenos. Por isso, devemos ter muito cuidado. É assustador, mas é verdade: o primeiro homicídio da história teve início num culto feito de qualquer jeito! Peçamos a Deus que nos livre de erro tão fatal.! - LSa

Quem crê em Deus e sua palavra aceita,
deve prestar-lhe adoração perfeita.

Pão Diário






Terça-feira, 3 de maio de 2011

DOÇURA

  "Se tão somente me ouvisse"... chorava a mãe quando soube que seu filho foi morto porque não aceitou seus conselhos. "Se apenas me ouvisse"... gemia o coração de Deus ansiando pelo seu povo que salvou do Egito.
  Deu-lhe vitória sobre os inimigos na terra prometida e Israel ganhou o status de nação. O Salmo (Sl 81.8-16) evoca a profundeza tristeza de Deus diante das suas esperanças frustradas. Apesar disso, ainda esperava que o desvio do povo terminasse em obediência à Lei: "Não terás outros deuses diante de mim." Quando o povo de Deus desobedece, não é isento das consequências só por ter esse nome. Apesar dos avisos e alertas, Israel abusava dos seus privilégios e rejeitava a voz dos profetas, vivendo em fragrante desobediência a fim de se parecer com os outros povos. Finalmente, para ensinar os israelitas a não mais idolatrar, Deus permitiu que a Babilônia os levasse ao cativeiro por 70 anos. "Meu povo não quis ouvir-me...como o mel da rocha os satisfaria" (v11,16). Nas fendas das rochas onde as abelhas instalavam colmeias achariam o mel; no lugar mais duro encontrariam doçura. Os anos no exílio criaram no povo um profundo desejo de voltar à sua terra. Milhares retornaram, mas com o aviso: "(Deus) promete paz ao seu povo, aos seus fieis! Não voltem eles à insensatez!" (Sl 85.8); Sua loucura foi recusar a ouvir atentamente a palavra de Deus. Mas depois, já com fome de Deus, sua nova atitude era como o mel saído da pedra dura das lembranças do cativeiro. Como frisa o versículo em destaque, o amargo tornou-se em doçura porque satisfez a fome. Em Lucas 15, quando o filho pródigo voltou faminto a seu lar, tudo que antes repudiara agora lhe era doce. Seu gosto transformou-se pela atitude mudada. Se deixarmos as amarguras da nosa vida nos levarem de volta a Deus, brotará doçura dessa nova vida - TL

A reconciliação com Deus
faz doces com nossa amargura.

Pão Diário



Domingo, 2 de maio de 2011




Olhei outra vez para aquele molho, e lá estavam todas as chaves de toda
a minha vida. Ele viu meu olhar surpreso e perguntou:
 - Não sabias, meu filho, que o meu reino domina sobre tudo?
- Sobre tudo, meu Senhor! respondi. Então não convém que eu murmure contra
alguma coisa?
Ele colocou a mão amorosamente sobre mim e disse?
-Meu filho, a única coisa que te convém é, em tudo, amar, confiar e louvar.



Mananciais
no
Deserto
Lettie Cowman

domingo, 1 de maio de 2011




   Depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para ser o novo líder de seu povo. Quanta responsabilidade! Imaginem o que passou pela cabeça de Josué quando Deus lhe revelou que ele agora passaria a conduzir o povo de Israel. Aos olhos humanos  até pode parecer uma missão impossível. Não só pelo fato de Josué ter de liderar um povo difícl como o de Israel., mas também por ser o sucessor de Moisés. Para Deus cada pessoa é única, mas nós sempre tendemos a comparar as pessoas entre si e, neste caso, Josué teria de mostrar serviço,pois Moisés fora um grande líder. No entanto, o texto que lemos hoje (Josué 1.1-9) mostra que Deus não tinha a intenção de impor a Josué um fardo maior do que poderia suportar. Ao mesmo tempo em que Josué foi encarregado de estar à frente do povo, Deus estaria à frente de Josué para lhe dar coragem e ânimo. Creio que é dessa maneira que Deus age em nossa vida. Tanto na nossa vida profissional como  na pessoal recebemos responsabilidades e encargos que para nós até podem parecer impossíveis de realizar. Talvez a tarefa aparente ser maior do que a nossa experiência, ou poderá haver aquelas comparações. Pressões sempre existirão. É por isso que convém lembrar o que Deus prometeu a Josué. Por mais difícil que seja a tarefa, Josué pôde contar com um Deus que prometeu sempre estar por perto para fortalecer e encorajar.
O próprio Jesus Cristo entregou aos seus seguidores uma grande responsabilidade - a de fazer discípulos pelo mundo (Mt 28.19)! Todavia, Jesus Cristo prometeu que nunca os deixaria sozinhos, mas estaria com eles para sempre! Não importa quais sejam as reponsabilidades e os encargos que você receba em sua vida: Deus nunca o deixará sozinho, antes estará à frente, encorajando e mostrando que com ele tudo se pode enfrentar. - DS

Deus só não estarpa conosco
se fugirmos dele.

Pão Diário



 



   A tecnologia está se desenvolvendo cada vez mais e facilitando a vida das pessoas. Por exemplo, podemos acessar nossa conta bancária e fazer pagamentos pela internet, realizando muitas tarefas sem precisar sair de casa ou do escritório nem perdendo tempo em filas ou com a locomoção. Os telefones celulares podem ser usados para a comunicação verbal, envio de mensagens escritas, jogar, ler notícias - alguns até são minicomputaodres. Enfim, as inovações tecnológicas nos ajudam a viver melhor. Mesmo assim, algumas pessoas desconfiam delas. Ao mesmo tempo, quando têm de usar as facilidades do mundo moderno, perguntam-se como aguentaram tanto tempo sem aquilo.
   De certa forma podemos comparar nossa relação com a tecnologia com o relacionamento do homem com Deus. Por meio da fé em Jesus Cristo, somos reconciliados com o Pai e então recebemos a vida eterna, o perdão dos nossos erros, uma nova vida e uma esperança. Ou seja, com Deus nossa vida é incomparavelmente melhor. Para isso não há necessidade de sacrifícios, nem de pagar penitências ou fazer outro esforço qualquer. Basta crer em Jesus Cristo e entregar a ele nossa vida para começar um novo relacionamento com Deus e experimentar tudo o que faz parte da vida cristã. Mas assim como alguns desconfiam da tecnologia, muitos ficam intrigados com  a "facilidade" para ter a vida com Deus e tudo o que ela inclui. Algumas pessoas relutam em aceitar sua necessidade de um relacionamento com Deus, mas depois que decidem iniciá-lo percebem a diferença positiva que isto faz - e lamentam porque demoraram tanto tempo para escolher Deus.
   Você já esta vivendo com Deus ou ainda não tem certeza da diferença que isso fará em sua vida? Não deixe para depois o que você pode desfrutar desde já - HK


Quem conhece Cristo, não entende mais
como podia viver sem ele


Pão Diário





Sexta-feira, 29 de abril de 2011



   Quando alguém fala em divisão, a primeira impressão geralmente é ruim. Pensamos em rompimento, mal-entendidos, brigas - tudo que é contrário à vontade de Deus, que nos deseja relacionamentos saudáveis. Lembramos primeiramente dos significados negativos da palavra. No entanto, a leitrua bíblica de hoje indica uma divisão sadia e positiva, que vem para multiplicar.
   Antes, porém, lembremos de Moisés. Ele liderou Israel, o povo de Deus, desde a saída do Egito até a chegada a Canaã, a terra prometida pelo Senhor. Muitos problemas ocuparam sua mente naquele período. No começo da jornada ele tentava resolver tudo sozinho, o que tornava sua tarefa muito pesada. Jetro, seu sogro, aconselhou-o a escolher líderes e encarregá-los de tarefas. Assim, cada um faz um pouco pelo bem de todos. Divide-se o  trabalho para multiplicar seu alcance. No texto de hoje (1Cr 27.25-34)  lemos que
essa divisão também funcionava num reino como o que Deus havia dado a Davi. Eram necessários encarregados para cada área-agricultura, pecuária, tesouraria, política, exército, etc.
   Na igreja também há várias tarefas e responsabilidades, e para isso Deus concede dons (capacitações especiais) para todos os cristãos. Mas de que adiantariam todos esses dons se apenas uma pessoa fosse responsável pelo trabalho todo? Cobraríamos que ela ensinasse bem as crianças, o jovens e os idosos; que se ocupasse com os necessitados; que fosse boa conselheira e liderasse com exelência. Deus dá dons diferentes a pessoas diferentes para que cada uma sirva a Deus e aos outros naquela área em que é mais apta. Quero desafiá-lo a descobrir quais dons você recebeu de Deus e de forma você pode contribuir para que o evangelho seja anunciado ao mundo. Para isso, envolva-se em algum trabalho na sua comunidade, pois é na prática que descobrimos quais são os nossos dons. - AS

Servir a Deus e ao próximo:
um  objetivo conjunto com tarefas divididas.

Pão Diário










Quarta-feira, 27 de abril de 2011

"Mas se tendes amarga inveja e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.
(Tiago 3.14.15)

A amarga inveja e o sentimento faccioso são inspirados pelo Diabo. É fácil sermos atraídos por desejos errados  devidos às pressões da sociedade, e, às vezes, até mesmo devido a cristãos bem intencionados. Se não forem bem intencionados e trabalhados, conselhos como "Faça valer os seus direitos". "Persiga seus objetivos", "Fixe metas elevadas e passe por cima do seu colega", podem nos levar à cobiça e à competividade destrutiva. Buscar sabedoria de Deus nos livra da necessidade de nos compararmos aos outros e de cobiçarmos aquilo que eles têm.





Terça-feira, 26 de abril de 2011




"Sim deveras considero tudo como perda, por
causa da sublimidade do conhecimento de
Cristo JEsus, meu Senhor..." (Fp 3.8)

Mas, se formos pacientes e submissos, é quase certo que somos maior benção para o mundo em nosso tempo de sofrimento e dor, do que nos dias em que pensávamos estar fazendo o máximo do nosso trabalho.
"A glória de amanhã tem suas raízes no sofrimento de hoje." Muitos querem a glória sem a cruz, o brilho sem a queima; porém, antes da coroação vem a crucificação

Mananciais
no
Deserto

Lettie Cowman








Segunda-feira, 25 de abril de 2011


Mais presídios?

   "Quando os ímpios sobem ao poder, o povo se esconde" (Pv 28.28); "O rei que exerce a justiça dá estabilidade ao país, mas o que gosta de suborno o leva à ruína" (Pv 29.4) "Os violentos odeiam os honestos e procuram matar o homem integro" (Pv 29.10); "A justiça retrocede e a petidão fica à distância, pois a verdade caiu na praça e a honestidade não consegue entrar. Não se acha a verdade em parte alguma, e quem evita o mal é vítima de sangue" (Is 59.14-15). Estes textos bíblicos são antigos, mas podem muito bem retratar a sociedade em que vivemos. Qual a causa de tanta maldade? E o que podemos fazer para solucionar este problema? Muitas pessoas vão dizer que é necessário construir mais presídios. Tenho em minhas mãos um jornal no qual um governador disse que em seu tempo de governo construiu onze novos presídios de sesgurança máxima e ampliou outros sete. Deste modo, segundo ele, foram criadas mais onze mil vagas. Nestas construções e ampliações foram gastos pouco mais de 90 milhões de reais. Mas será que adianta investir tanto dinheiro em presídios? Isso diminuirá o mal ou deterá o que podemos chamar de "indústria do pecado"?
   O aumento da maldade no fim dos tempos foi anunciado por Jesus no texto que lemos hoje. Ele não é consequência do crescimento numérico da população, nem do desenvolvimento tecnológico, mas tem a ver com o relacionamento - ou a ausência dele - do homem com Deus. As construções de presídios, ainda que necessárias, infelizmente não resolvem o problema do mal. A única solução é a nova vida oferecida por Jesus. Seu sacrifício na cruz é o único modo de nos libertamos do poder do pecado, deixando de ser escravos deste para servir a Deus. Num mundo tão mau e violento, escolha seguir Jesus e passe a praticar o bem, por amor e obediência a Deus. - HM

Com Jesus há liberdade até na cadeia;
sem ele todos são escravos do mal.

Pão Diário







RESSURREIÇÃO

   Durante um curso que realizei tive a oportunidade de conhecer um professor que era ateu. Muitas vezes confrontava os cristãos, zombando da fé que tinham. Devido às escolhas  do seu estilo de vida, ele foi acometido de uma doença grave que o deixou em estado terminal. Não tive a oportunidade de visitá-lo no hospital, mas quem o fez disse que no leito de morte ele agonizava porque não estava preparado para o que viria depois. É natural a todo ser humano a consciência de uma vida após a morte. Deus nos criou assim: colocou em nós esta expectativa de uma vida futura.
   Mas para que a vida no porvir seja possível, temos de passar pela ressurreição. Nem sempre as pessoas têm clareza sobre este assunto - o que é a ressurreição e o fato de poderem ter certeza de que um dia ressuscitarão. Paulo deixa claro que se não há ressurreição dos mortos, então Cristo também não ressuscitou, e nesse caso seria vã a nossa fé (1Co 15.13-14). Entretanto, a ressurreição real de Cristo é prova suficiente de que nós um dia também ressuscitaremos. E os discípulos de Jesus foram testemunhas oculares dessa vitória de Cristo sobre a morte.
   Nosso texto nos diz que  naquele domingo de manhã Maria Madalena foi até onde o corpo de Jesus tinha sido deixado. Vendo que a pedra havia sido removida, correu até Pedro e João, informando-os de que o sepulcro estava vazio. Esses discípulos correram até lá e viram com os próprios olhos a realidade da ressurreição. No versículo em destaque, vemos que quando João entrou no sepulcro, ele viu e creu. Jesus havia dito muitas vezes que tinha de morrer e depois ressurgir. Ao ver o túmulo vazio, João creu. Isto foi suficiente para compreender a pregação de Jesus e ter a certeza da sua ressurreição futura.
   A grande pergunta que nos resta é: você vai ressuscitar com Cristo para passar a eternidade com ele? - CK

A ressurreição de Cristo é garantia
da nossa ressurreição

Pão Diário




Sexta-feira , 22 de abril de 2011


"Era necessário que ele fosse para Jerusalém e
sofresse muitas coisas nas mãos dos líderes
religiosos, dos chefes dos sacerdotes e
mestres da lei, e fosse morto e
ressuscitasse no terceiro dia.
(Mt 16.21)

   A região onde hoje fica o Iraque é historicamente conhecida como Mesopotâmia, a  "terra entre rios". O livro de Gênesis menciona que esses rios estavam no Jardim do Éden (Gn 2.10-14). Ali Adão e Eva decidiram seguir a serpente, e o pecado foi introduzido na humanidade. A cruz, entretanto, foi instrumento para nos livrar dele. Deus escolheu o caminho do sofrimento e da morte de seu filho Jesus. Nos evangelhos encontramos o plano de Deus para  destruir o que havia começado na Mesopotâmia. Era necessário que isso acontecesse a fim de que nossos pecados fossem perdoados. Jesus veio ao mundo para tratar do assunto chamado pecado. E só ele pode resolver essa questão.
   No passado cantávmos um cântico que dizia que o céu é um lugar maravilhoso - e é para lá que os cristãos caminham. Jesus sofreu na cruz para que isso se tornasse possível. Quando confessamos na cruz para nos perdoar, passamos a ter também aqui mesmo neste mundo uma vida maravilhosa, apesar de todo o sofrimento pelo qual passamos. É muito melhor viver com a certeza de que nossos pecados foram perdoados e que ganhamos a salvação do que não ter a esperança do amanhã.
   Foi um sofrimento necessário! Suas mãos foram pregadas na trave horizontal da cruz. Seus pés na parte vertical. Em seguida a cruz foi levada e posta no buraço que os soldados tinham aberto no chão. E lá ele ficou, sofrendo fisicamente a dor intensa do seu corpo pendurado ao calor do dia, derramando o seu sangue, até o momento de dizer as ultimas palavras. "Está consumado!" (Jo 19.30) - HM

A única proposta de Deus para restaurar nossa vida
é a cruz na qual Jesus sofreu.

Pão Diário






"Este meu filho estava morto e voltou
à vida; estava perdido e foi achado"
Lc 15.24a



   Quando leio o texto de hoje (Mt 26.17.25), lembro de que Judas caminhou com Jesus por tanto tempo e, mesmo assim, entregou seu Mestre aos que queriam matá-lo. Também me desafia o fato de Jesus compartilhar com o traidor aquela refeição tão importante. A ceia da amizade e do prenúncio da morte do Salvador assumia, naquele momento, outro tom. Era como dizer: "Há um traidor entre nós - alguém que parece ter os mesmo interesses de todos mas, no fundo, tudo o que faz é visando apenas a si mesmo". Para Jesus, havia a expectativa de sofrimento  e morte pelos pecados da humanidade para proporcionar vida eterna. Será que alguém perplexo com a tranquilidade de Judas em cear junto com todos e logo depois entregar Cristo por um valor irrisório para um ato tão hediondo? Ao cair em si, todavia, Judas não se arrependeu do ato - sentiu remorso apenas. Em sua insensatez, pareceu-lhe único o caminho do suicídio (Mt 27.3-5). E pensar que Jesus esteve sempre ali, pronto para ouvir, atender, restaurar. Ele perdoou a tantos, restaurou a Pedro, atendeu às dúvidas de Tomé, manifestou-se aos seus amigos-discípulos medrosos e covardes, derramou-lhes o Espírito Santo. Mas a Judas restou a autoexclusão do grupo e da existência, que já não mais lhe cabiam.
   Judas é a figura do pseudodiscípulo, do desperdício da grande oportunidade de deixar-se transformar pela proximidade com o Mestre por não ter coragem de se arrepender e mudar. Você já sentiu como Judas? Tão perto do Mestre e no entanto, tão longe? Já andou com ele e conheceu a paz que ele traz mas, por alguma razão, afastou-se do Mestre e teme não ser mais aceito? Não importa a que distância de Deus você
esteja, há sempre a chance de voltar para aos braços eternamente acolhedores de Deus Ele o receberá como o pai do filho perdido (versículo em destaque). Venha correndo! - WMJ

Volte para Deus e aproveite a nova chance
de ter um relacionamento com ele.

Pão Diário